Orage 1



No dia que Cecília se livrou da imobilização, ela perguntou ao médico se podia praticar esporte, e ele respondeu que bicicleta podia. Então resolvemos passear.
No primeiro dia, nos perdemos.



Mas c'est pas grave...

Estávamos em dúvida sobre quem levar conosco, D'Ávila Pompéia ou Maquiavel. Não daria pra levar os dois, porque eles brigam o tempo todo. Dissemos a Maquiavel que se ele deixasse de beber ele iria com a gente. Mas na manhã do dia 20, ele acordou dobrado... Então quem veio foi D'Ávila Pompéia fortão, pendurado na mochila de Cecília.


Almoçamos meio perdidos, perto de um cemitério. Reencontramos o caminho depois de conversar um pouco com um português bem simpático. Ele nos deu água e algumas palavras em português. À tarde, encontramos uma mesa no meio do nada, na beira da estrada. paramos para descançar. Depois do campo que se vê nas fotos, passava uma linha de trem. Quando o trem passou, demos xauzinho. :P



Quando o Sol se pôs, não dava mais para avançar, e muito menos para voltar. Montamos a barraca e preparamos uma refeição bem calórica, com macarrão, purê, azeite, biscoitos e nutela, para enfrentar o frio da noite.



Estávamos muito cansados. Mas era só o começo...

Leia aqui sobre o primeiro e o segundo dias.

3 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Barriga de 5 meses (21 semanas)

Elias e seus desejados 4 anos

Relato de parto II - amor rima com raiva